Parada de Ônibus BC

Terceiro Lugar no Concurso Nacional Design Days 2017


CONCEITO


Balneário Camboriú é palco para um movimento social diferenciado. É uma cidade onde o transitório faz morada constante, exemplificado na sazonalidade em épocas de veraneio, quando as segundas residências passam a ser ocupadas, aumentando consideravelmente a população da cidade. Para completude deste viés transitório, também citam-se aqueles que ali vivem apenas durante os anos de universidade, e os migrantes diários, que trabalham em Balneário, mas residem em cidades vizinhas. Em razão da procura incessante pela sua personalidade em meio a esta efemeridade, a cidade é, por vezes, classificada como não-Lugar.


Ainda que envolvida pela natureza e localização exuberantes, onde um choque singular de infraestrutura natural e edificada formou uma paisagem única, a cidade busca sua identidade utilizando-se de símbolos extravagantes, importados de outras culturas, em diferentes locais e momentos da história.


Assim, a proposta busca permitir que esse movimento da cidade passe por entre sua estrutura, não sendo mais um, dentre tantos objetos que buscam destaque. A neutralidade dos elementos e formas adotadas são o retrato da busca pelo ponto focal que está além dos mobiliários, de maneira que não seja criada mais uma barreira na cidade, mas sim, algo que convide o olhar a passear livremente.


Essa permeabilidade aflora por meio das linhas horizontais do mobiliário, inseridas como uma folha em branco. Uma tela intocada, sem limites físicos e temporais. Um canvas sem bordas, aguardando para ser preenchido por alguma manifestação artística, cultural ou social, efêmeras no tempo.


Diante disso, o mobiliário torna-se afago para esta cidade que está constantemente à procura da sua personalidade, permitindo que a essência de Balneário Camboriú seja revelada através da arte e por entre arte, nas entrelinhas, por meio da expressão materializada pelas próprias pessoas que a habitam.


PARADA DE ÔNIBUS


A parada de ônibus possui a modulação de 1,50m x 3,00m, e conta com  bancos em madeira e aço, fixados e encaixados na estrutura. Os bancos comportam três pessoas sentadas, e um espaço adaptado para cadeira de rodas. Junto a eles existem tomadas, e a estrutura também será um ponto de distribuição de internet wireless. A estrutura é em aço, com pintura eletrostática preto fosco, com vigas e pilares em perfil I e calha em perfil J. O fechamento é feito com vidro laminado incolor de 4mm. A cobertura deslocada da estrutura permite que a ventilação permeie o equipamento, e os brises estão posicionados nas fachadas que recebem maior incidência da radiação solar. Tais estratégias oferecem condições adequadas para conforto térmico. A sinalização luminosa, dotada de um sistema de retroiluminação, uma chapa de aço e vidro leitoso, apresenta ícones de fácil legibilidade relativos ao itinerário dos ônibus e serviços oferecidos. Os demais equipamentos  propostos possuem a mesma base estrutural e de fechamentos, diferenciando-se convenientemente na materialidade e componentes.


Equipe: Arq. Eduardo Lopes; Arq. Eduardo Berté; Arq. Marcelo Galafassi; Arq. Ana Neves.

logo-strongway.png
Estrutura